Sandra de Sá se engaja na causa ambiental com ‘Natureza ainda’

  • Sandra de Sá se engaja na causa ambiental com ‘Natureza ainda’

    af8281_00435008e95d4b42b2364a4c78aa2011_mv2 Dona de uma das mais populares vozes da MPB, Sandra de Sá se engajou de vez na causa ambiental ao lançar um single — Natureza ainda —, música que compôs com Simone Malafaia. A canção ganhou também um videoclipe, gravado parte na Amazônia e parte num estúdio no Rio de Janeiro, com participação de Dany Black, Nanda Fellyx, Nickoly Ribeiro, As Bee, Filhos de Sá, Santa Planta e Soul do Br.
    Recentemente, parte da obra da cantora, que pertencia às extintas gravadoras RCA/BMG, foi disponibilizada pela Sony Music, atual detentora do acervo. São três álbuns lançados: Sandra de Sá (1988), Sandra! (1991) e Luccky (1993); as coletâneas O melhor de Sandra de Sá (1989), Acervo (1993), Focus (1999) e RCA — 100 Anos de Música (2001), além do compacto com o registro da balada Entre nós, que Sandra registrou em duo com Michael Sullivan.
    O relançamento serviu para Sandra de Sá celebrar 65 anos e quatro décadas de trajetória artística. São daquela fase hits como Bye Bye tristeza (Marcos Valle Carlos Colla); Retratos e canções (o primeiro sucesso) e Joga fora no lixo, de Michael Sullivan e Paulo Massadas, compositores que, ao lado do arranjador Lincoln Olivett e do produtor Miguel Plopschi, contribuíram para alavancar a carreira da cantora. Ao falar sobre aquele período, a artista que surgiu no Festival MPB 1980 da TV Globo, no qual defendeu Demônio colorido, de sua autoria, a artista ressaltou: “Foi um tempo de ampliação, de conhecimento e de reconhecimento do meu trabalho. Aprendi muito naquela época e tive certeza que só eu mesma poderia escrever minha própria história na música”.
    Criadora do movimento Música Preta Brasileira e torcedora fanática do Flamengo, Sandra de Sá, com carreira internacional, excursionou por Portugal, África e Estados Unidos e conquistou vários prêmios, incluindo o de melhor cantora de pop-rock, na edição 2005, do Prêmio da Música brasileira. Eclética, no carnaval deste ano, ela foi coautora do samba-enredo da Mocidade Independente de Padre Miguel, intitulado Elza deusa Soares, com o qual homenageou a diva da música popular brasileira.